Preço de serviços: como definir preço?

Desde o lançamento de um serviço até o momento em que ele é “entregue” ao consumidor final, o resultado de todos os processos realizados por uma empresa tornaram-se etapas que, no final das contas, terminam sua trajetória em uma etiqueta. São os preços que têm a capacidade de determinar o valor de um produto, aliado à decisão de compra do cliente. Por isso, definir o preço tornou-se uma das estratégias mais importantes em uma organização, mas precisa ser aplicada com extrema coerência.

Diante desse cenário, é possível afirmar que a precificação de produtos não é baseada apenas no cálculo matemático, mas sim na capacidade de fazer um bom julgamento. No entanto, existem alguns erros comuns praticados por diversos empreendedores que realizam um mau julgamento e comprometem o andamento dos seus negócios. Cobrar um valor X por determinado produto envolve fatores importantes, como identificação do público-alvo, conhecimento de mercado, saber o preço que os concorrentes estão cobrando, além de compreender que, nem sempre, o valor está relacionado à qualidade.

De modo geral, saber definir o preço inicial garante que seu negócio obtenha bons lucros e ainda consiga satisfazer seus clientes, por isso, listamos aqui algumas dicas que podem ajudar sua empresa nessa questão. Confira:

Avalie seu sistema tributário

Antes de determinar o preço inicial do seu produto, é importante avaliar a qual sistema tributário sua empresa pertence, ou seja, como sua organização paga os devidos impostos. Existem três tipos diferentes de sistemas tributários:

  • Simples;
  • Lucro Real;
  • Lucro Presumido.

Cada um deles atende a uma característica empresarial diferente, o que pode te auxiliar a saber quanto cobrar pelo produto e o quanto será sua despesa.

O sistema Simples não oferece créditos tributários, o Lucro Presumo dá direto à retirada de 18% com relação ao valor de ICMS e o Lucro Real permite descontos do valor do crédito em ICMS, PIS e Cofins. Todas essas variáveis devem ser bem analisadas antes de fazer sua gestão de cobrança.

Verifique suas despesas de comercialização

Qualquer empresa tem despesas quando fabrica e comercializa um produto, por isso, esses custos também precisam ser considerados antes de definir o preço inicial. De acordo com Luiz Biago, autor do livro “Como calcular o preço de venda”, é indicado criar uma tabela de despesas baseado em quanto uma empresa gasta com o desenvolvimento do produto.

Além disso, os custos precisam ser considerados de acordo com os gastos fixos e variáveis. Os fixos são as despesas que ocorrem em todos os meses, já os variáveis são os gastos que podem mudar ao longo do tempo. Vale lembrar que esses custos são embutidos na logística de uma empresa e todo seu funcionamento, e são apenas um fator para ajudar a definir o preço — e não a única alternativa.

Analisar as categorias de preços

O objetivo dessa etapa é conseguir mensurar um mesmo preço de acordo com categorias diferentes. Existem duas maneiras de defini-lo: a primeira requer fazer um cálculo referente à venda líquida, ou seja, o valor do produto sem os tributos e descontos; na segunda é necessário calcular o preço bruto, ou aquele que será informado ao cliente final, também conhecido pelo nome de preço de tabela.

Para conseguir fazer esse cálculo de uma forma justa, o ideal seria definir os valores de acordo com os custos, envolvendo todas as despesas, sendo elas tributárias ou não e, em seguida, verificar o preço de venda com base nos concorrentes. Essas duas categorias precisam estar sempre inclusas em sua definição.

Confira o posicionamento de mercado

Ter conhecimento de mercado e avaliar a postura dos concorrentes é determinante no momento de definir os preços. Seu posicionamento pode ser bastante relativo, já que a concorrência pode inserir preços mais baixos ou altos, sendo relevante analisar quais serão os diferenciais que seus produtos podem oferecer.

De modo geral, esse diferencial pode ser em relação ao atendimento, entrega, qualidade superior ou outros fatores que consigam sustentar o preço e apresentar ao consumidor um motivo para escolher seu produto. Todos esses detalhes precisam ser considerados para lidar com um mercado cada vez mais competitivo e seletivo, por isso, redefinir o preço ou recalcular a margem de lucro será uma situação que pode se tornar comum em seus negócios, pois o mercado se encontra em constante mudança.

Faça monitoramentos constantes

O preço do seu serviço já está estipulado, você realizou os cálculos considerando todos os fatores citados acima, incluindo conhecimento de mercado e análise dos concorrentes. No entanto, a precificação de serviços não pode ser considerado um processo fixo, sem mudanças, pois ao longo do caminho algumas variáveis e reajustes precisam acontecer.

Por isso, para conseguir ter esse parâmetro é essencial fazer um monitoramento eficiente que possa ter um controle maior dos preços determinados. Uma das maneiras de fazer esse acompanhamento é contar com a ajuda de sistemas de gestão automatizados, a fim de analisar se os seus preços estão sendo satisfatórios para os clientes, se há necessidade de reajuste, desconto ou até mesmo elevação dos valores.

Ao definir o preço, ele precisa contar uma história

Como mencionamos, os preços que estão contidos nas etiquetas dos produtos são uma representação de todo o processo realizado pela empresa. Além disso, eles se comunicam com os clientes, informando sobre suas principais características, seus recursos e sua qualidade, sendo uma referência também para diferenciar outros tipos que custam mais caro ou barato.

Essa comparação apenas é possível porque o preço consegue contar uma história ao cliente. Em outras palavras, ele consegue se justificar pelo valor oferecido, dessa forma, cabe à empresa fazer a mesma escolha e conseguir contar essa história de uma forma clara e objetiva! Lembre-se de que preços abusivos, definidos sem um planejamento, podem comprometer o sucesso de vendas de qualquer negócio.

Não existe uma regra básica para definir o preço, mas com essas dicas é possível saber como estipular os melhores valores, de acordo com os fatores internos e externos.